quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Mais um ano, mais um Natal..

            É! O tempo passa, o tempo voa e a poupança Bamerindus não continua numa boa. Certamente os mais jovens – risos – não entenderão a brincadeira, mas deixa pra lá.
Novamente chegamos às vésperas do Natal e dizemos: “Nossa! Este ano voou”. Porém, todos os anos voam. Voam 365 dias sem parar, alguns 366. E de novo renovamos as esperanças para um ano melhor.
Então, quem sou eu para quebrar esta tradição? Logo, sem muitas delongas...

 E 



domingo, 13 de dezembro de 2015

Por que odiar o PT?

Não sou a favor de PSDB, PMDB, PP e outros, mas sou contra o PT e me manifesto publicamente, por que; o PT é um partido covarde, oportunista e manipulador.
Haverá gente que me oferecerá um livro de história porque agora é moda achar-se intelectual. Sem querer ofender eu pergunto a estas pessoas: 

domingo, 29 de novembro de 2015

Matilde em nem tudo que parece...

Sugiro ler  primeiro A Secretária Matilde e O carnaval de Matilde


– Matilde! Olha só o que rolou no fim de semana – Teka mostrando a mão com um anel que ofuscava o ambiente.
– Nossa Teka! Que lindo. Então rolou um noivado?
– Isto mesmo.
– Parabéns – e rola um abraço.
– Brigada miga.
– É! Parece que todo mundo se arruma, menos eu.
– Ah amiga. Desculpa tá, mas este teu namorado Alberto não quer nada com nada. Tu és linda maravilhosa, gostosa de dar inveja. Larga deste cara. Ele é um atraso.
– Para Teka! E o amor não conta? Exagero teu, não sou tudo isto.
– Amor? Isto é amor? Tu estás sempre sofrendo. Desculpa a sinceridade, mas pra ele está muito cômodo. E não é exagero não. Se eu tivesse este corpitcho só para fim de semana eu arrasaria em tudo que é festa.
– Bobagem. Vou trabalhar.
O tempo passa e chega a hora do almoço...
– Matilde – fala Teka – to a fim de conhecer o Max Burger. Vamos? Conheces?
– Sim eu conheço. É próximo da loja do Alberto.
– É do outro lado da cidade.
– Eu sei, mas o Dr. Joel só vem no fim de tarde e o Dr. Antenor está viajando. Parece mentira, mas hoje vai ser um mar de rosas.
– Vamos convidar a Roberta?
– Boa. Eu ligo...
– Cia Viaje bem a suas ordens.
– Robertinha, vamos almoçar no MB? 

sábado, 14 de novembro de 2015

Mate quente e um bagual

Quem me conhece sabe que há anos atrás eu fui transferido para a maior cidade brasileira, São Paulo. Sabe também, que não sou mais gaúcho por falta de espaço. Nada contra os paulistas, tão pouco contra os nascidos em outros estados. Apenas que muitas pessoas têm suas raízes e eu tenho as minhas. Apesar de não gostar de chimarrão e de não usar bombachas, tenho orgulho de ser gaúcho, mas que barbaridade tchê.
Bueno! Acontece que eu comecei a sentir o peso da transferência quando sai do hotel pago pela empresa e aluguei um AP tri legal¹¹. Até aí nada de mais, né? Porém, foi nesta data que eu transferi o meu carro para Sampa. Assim, peguei minha primeira tranqueira. Ah! Engarrafamento é como chamam aqui. Bom, faz parte, precisava me adaptar. Apesar de ser Porto Alegrense dos bons eu fui me acostumando.
Então¹², então não, logo, certo dia ensolarado eu fui almoçar no shopping. Na volta fui surpreendido por uma chuvarada repentina, coisa muito normal em Sampa. Então, putz de novo não – respira fundo – aí eu tive que comprar meu primeiro guarda-chuva paulistano. O tempo foi passando e por política da empresa trocaram o número do meu telefone para um da área 011. Confesso que perdi momentaneamente minha identidade, mas me recuperei logo. Afinal é só um número.

sábado, 31 de outubro de 2015

O carnaval de Matilde

Sugiro ler  primeiro A Secretária Matilde


– Vamos Mozão o táxi está esperando – Falou Alberto namorado de Matilde.
– Calma Fofito! Não posso pegar o avião deste jeito.
– Que jeito mulher? Tu estás linda.
– Não entendes as mulheres mesmo, só falta o batom. Pronto, podemos ir.
– Aeroporto Salgado Filho, por favor – disse Alberto para o taxista.
Chegando lá, enfrentam quase uma hora na fila no check in.
– Por que colocam cinco voos em apenas dois balcões – resmunga Matilde.
– Mozão, carnaval no Rio não é pouca coisa. Será uma lua de mel. Sem stress!
– Por favor, não use esta expressão. Até nossa volta não quero nada que me lembre daquela empresa.
– Tá bom, relaxa! Dá um beijinho para passar a tensão vai – e rola o beijo.
– Já já chega a nossa vez.
E finalmente chega...
– Oh não!

domingo, 11 de outubro de 2015

Ciclovias


Eu sou a favor da ciclovia, mas desde que seja planejada. Não resolve apenas pintar o chão das ruas e avenidas, principalmente de um trânsito como de São Paulo. É preciso medir todas as consequências para não piorar ainda mais o que já está ruim.

domingo, 27 de setembro de 2015

A secretária Matilde

Tudo começou numa sexta-feira em Porto Alegre, véspera de carnaval.
– Dona Matilde, venha cá, por favor – É o Dr. Joel, diretor e sócio da empresa onde trabalha Matilde, chamando-a em sua sala.
– Pois não Doutor.
– Quero que me arrume duas passagens para o Rio para amanhã de manhã e reserva no Chick Palace, a volta é na quarta final à tarde.
– Mas, Doutor, é véspera de carnaval, são 10h00, os voos devem estar lotados e os hotéis são concorridos. Vai ser impossível! 

domingo, 13 de setembro de 2015

O campinho

Em uma cidade pequena chamada Paraíso do Sul há uma escola, uma igreja, uma praça, um clube e claro um terreno que foi moldado em um campinho de futebol.
Ao toque do final da aula, no fim da manhã, a molecada corre para almoçar e volta para o campinho para o bate bola diário. Este ritual se repete durante anos. Os pais de hoje foram os moleques de ontem.
Até torneio infantil foi realizado no campinho.
Como nenhuma cidade está imune ao progresso e com ela as consequências, o campinho foi atacado na calada da noite por um crime ambiental. Restos de obras foram jogados sem a menor consciência.

domingo, 30 de agosto de 2015

Mariah Carey x Zezé di Camargo

Recentemente, o Zezé di Camargo detonou a cantora internacional Mariah Carey dizendo que não consegue ouvir três músicas delas. Até aí tudo bem. É um direito dele. Eu por exemplo não consigo escutar 10 segundos de uma música cantada por ele. Porém, ele ainda disse que têm cantores que cantam bonito e existem outros que tentam cantar bonito. 
Acho que ele deveria estar se olhando no espelho quando disse isto, pois como ele mesmo disse que têm pessoas que vomitam a voz. Logo, ele deveria estar falando de si mesmo.

domingo, 16 de agosto de 2015

A Pequena de George

Susana é uma pessoa incrível. Ela é linda e seus cabelos lisos, amarelinhos quase brancos, seu sorriso e seus olhos são especiais. Seu corpo escultural sempre mexeu com George. Desde o dia em que a conheceu, ela chamou a sua atenção. Porém, um preconceito bobo de sua parte impediu a aproximação. Ele a achava jovem demais.
Um dia, o destino lhe colocou à prova, mas como era outra época, não deu. Quem sabe se tivesse tentado antes e ter assumido  a condição de ser feliz de verdade, não importando qualquer tipo de dificuldade, ele poderia ter mudado o futuro, mas isto jamais saberemos.
Vou contar a história...

domingo, 2 de agosto de 2015

O jantar

Tudo começou em um jantar. Foi algo simples, dois casais, um Strogonoff caseiro acompanhado com muito vinho branco e sorvete de sobremesa.
Pedro e Bianca, os donos da casa, formam um casal tranquilo, já Martin e Glória nem tanto.
Depois da comida e da sobremesa, mais vinho. Todos estão altos quando o celular de Martin toca. Ele não atende deixando Glória desconfiada...
Quem era? – pergunta ela. 
– Ninguém, amor.
– Não atendeu por quê?
– Que isto amor? Vai ter uma crise de ciúmes aqui na casa dos amigos?
Glória, muito ciumenta, pega a sua bolsa e vai embora. Bianca, apesar de tentar impedir, a acompanha até a porta. Surpresos, todos os outros três ficam sem reação, até que...

sábado, 18 de julho de 2015

Diminuição da maioridade penal, eu aprovo


Eu gostaria de entender porque tem um grupo de pessoas que é contra a maioridade penal.
Cuidar das nossas crianças?
Só serão presos negros e pobres?
É necessário educar primeiro?
Estou cansado de ouvir este tipo de coisa.
É muito fácil defender um jovem marginal quando nunca se teve uma arma apontada para sua cabeça ou de uma pessoa amada.
É claro que há injustiças no Brasil, mas mais injustiça são pessoas que nada tem a ver com crimes serem mortos injustamente por causa deu um tênis, celular, outros objetos, ou por nada.

domingo, 5 de julho de 2015

Fotos coloridas no face


Não quero que com este relato pensem que eu estou criticando as pessoas que coloriram suas fotos no facebook. Cada um faz o que quiser. Estou apenas justificando a minha posição.
Eu não colori minha foto, simplesmente, porque não quis. Isto também não quer dizer que eu sou contra o casamento gay. Não apenas sou a favor como também já escrevi sobre isto na crônica B.U.E.S.T.A., em agosto de 2012, onde falo igualmente de outros preconceitos.
O grande fato é que o casamento gay no Brasil é legal desde 2011 quando o Supremo Tribunal Federal reconheceu a equiparação da união homossexual à heterossexual.  
Em 2013 o Conselho Nacional de Justiça decidiu que os cartórios brasileiros fossem obrigados a celebrar casamento entre pessoas do mesmo sexo, e não poderiam se recusar a converter união estável homoafetiva em casamento.
Mais uma coisa que muita gente não sabe é que no Brasil a votação no STF foi unânime enquanto nos EUA 5 ministros votaram a favor e 4 contra. Ainda, no Brasil é lei federal enquanto que lá está gerando controvérsias sobre retirar dos estados seu próprio poder de decisão sobre o assunto uma vez que os mesmos têm autonomia para regular a sua própria justiça.
Bom, resumindo, aqui no Brasil esta grande vitória começou em 2011 e foi concluída em 2013 e não vimos grandes manifestações sobre isto no facebook. Então, pensei: Para que dar crédito a outro país uma vez que o meu desta vez fez melhor e mais cedo?
E que o amor vença todas as barreiras seja aqui ou no resto do mundo.

domingo, 28 de junho de 2015

Uma amiga inesquecível



           Desculpem-me os amantes dos animais, mas não acho que cachorro seja uma pessoa. No entanto, tenho o maior carinho pelos cães e aceito dizer que são mais fiéis do que muita gente. Por isso, quero relatar aqui, uma passagem em relação a um cão muito especial.
Em 2002, após o segundo arrombamento na minha casa de praia, eu decidi arrumar um cão para proteger a propriedade. Eu nunca tinha sido “cachorreiro”. Porém, sempre fui apaixonado por Pastor Alemão. Além desta bela raça, a outra que me atrai é a Vira-latas.

sexta-feira, 12 de junho de 2015

O dia dos namorados, o Boticário e o absurdo


Para a campanha do dia dos namorados, o Boticário lançou em mídia nacional uma propaganda que mostra pessoas do mesmo sexo e sexos diferentes trocando presentes.
No dia 2 deste mês, o Conar, Conselho Nacional de autorregulamentação publicitária, abriu um processo ético para analisar o comercial com base em 30 reclamações registradas por pessoas insatisfeitas com a propaganda.
O título desta postagem não foi para associar o Boticário ao um absurdo e sim para associar o absurdo ao Conar que perde tempo com estultos que ainda insistem em viver no século 19.
Eu vi a propaganda e entendi a mensagem.
Em uma época onde a intolerância é crime e o respeito das pessoas deve prevalecer, não há porque não fazer campanhas como esta. E depois não há nada ofensivo ou agressivo que possa escandalizar a família e aos bons costumes brasileiros. O escândalo desta mídia foi a falta de bom senso de pessoas que não têm o que fazer e ficam se apegando ao preconceito escondido por trás de uma falsa moralidade.
É claro que também existe o extremismo de pessoas que defendem os direitos dos homossexuais. Entretanto, esta propaganda não tem nada de anormal.
Os gays têm os mesmos direitos e deveres de qualquer um.  Podem e devem usufruir da vida e devem respeitar as leis e os direitos das outras pessoas. Eu disse direitos e não caprichos.
As pessoas têm que parar de se sentirem ofendidas só porque acham que outros são diferentes delas, até porque, todos somos diferentes e também iguais.
           
Parabéns ao Boticário pela iniciativa e Feliz Dia dos Namorados para quem tem.

sábado, 28 de fevereiro de 2015

A volta


As vezes estamos em uma maré tão ruim que  perdemos o foco na vida. Ficamos sem vontade de fazer absolutamente nada. A entrega para o desânimo é total e bate uma forte vontade de sumir deste mundo. Nada faz com que o ânimo volte.
Então, surge um anjo da guarda de 11 anos chamado de filha. Alguém que está tão perto, mas que não conseguimos imaginar que é capaz de produzir uma energia tão grande que possa mover o mundo. Eis que este anjo sorrateiramente coloca dentro do meu notebook uma mensagem tão linda que após ler e reler e guardar para reler novamente por inúmeras vezes fez com que eu saísse da ostra e voltasse para a vida.
Esta mensagem merece ser compartilhada com o mundo e marcar a minha volta para tudo, inclusive o blogue.

Segue na íntegra...
  
Queria te falar uma coisa, na verdade várias.
A primeira é que nunca devemos desistir, nunca, jamais devemos perder a briga para o medo ou para o cansaço.
As pessoas ficam tristes e isso é muito normal, mas não podemos nos entregar para a tristeza, devemos ficar tristes na medida certa, nem demais nem de menos.
Essa tristeza terá que ter um limite.
A saudade também vai bater, mas você pode detê-la, não deixe que ela te pare, abrace a ideia de que tudo pode voltar, e que você sempre poderá rever as suas pessoas queridas, pelos seus olhos, pelos seus sonhos...
Quando tiver medo não deixe que ele te tome conta, dê um jeito de espantá-lo.
Aproveite todos os momentos possíveis e impossíveis, depois eles terão lembranças que valem a pena.
Se escute, escute seus pensamentos e seu coração, se guie por eles, e não permita que pessoas ruins te atrapalhem.
Pai,
Eu sei que tu vais conseguir superar as dificuldades e tudo vai ficar bem.
Te amo muito 
          Renata.

domingo, 25 de janeiro de 2015

Ausência



Pior motivo de força maior vou dar um tempo nas postagens.
Não sei dizer se será 1 dia ou 1 ano, mas sei que voltarei.
Para aquele que está chegando agora, tem 139 postagens para se divertir ou criticar.
Para os meus leitores, peço um pouquinho de compreensão.

Quando eu voltar, retribuirei todos os comentários, inclusive o da postagem anterior que fiquei devendo.

Beijos e abraços, cada um pegue os seus. 

domingo, 18 de janeiro de 2015

Je ne suis pas Charlie

Não preciso dizer o quanto choca um atendado de qualquer espécie a pessoas inocentes.
Não dá para entender tanto ódio que estes fundamentalistas sentem contra quem nem ao menos conhecem. É complicado lidar com gente assim que convence seus seguidores que explodir junto com os “infiéis” lhe trará benefícios no paraíso.

domingo, 11 de janeiro de 2015

Extravasamento

Alguns fazem exercícios físicos para extravasar, outros bebem, saem para dançar, viajam ou fazem o que consideram arte.
Eu gosto de viajar, mas como a viagem física depende de tempo e dinheiro, viajo de forma diferente.
Calma! Não é o que estão pensando – risos – droga também precisa de dinheiro, e além de passar da idade, se é que isto tem idade, eu sempre fui considerado careta por não curtir. E apesar de estar acima do peso e meus índices estarem no limite do limite eu apoio os militantes da saúde.
Eu extravaso mesmo é no teclado onde minha imaginação e minha vontade são soberanas. E isto, de certa forma, é arte.

domingo, 4 de janeiro de 2015

A menina, o sorvete e a lição

        Eu sou muito brincalhão. Sempre brinquei com meu filho que já é um homem e agora brinco com minha filha que é pré-adolescente. E as brincadeiras são de enganar para fazer surpresas como dizer que vamos a outro lugar e ir ao Mac Donalds, lugar que ela adora e outras coisas, pois esta já está manjada.
Por causa destas brincadeiras, no verão passado, eu recebi uma das maiores lições da minha vida.
Eu sempre digo que a gente aprende muito com os filhos, mas nunca pensei que este tipo de aprendizado seria tão cedo.
Sem querer enrolar vamos lá...