domingo, 28 de julho de 2013

Quem não sofreu preconceito?

Uma vez eu me deparei com um assunto que falava sobre todo mundo já ter sofrido algum tipo de preconceito.
De minha parte, obviamente que eu concordei, pois eu tenho ciência que já sofri alguns. E exatamente quando estava escrevendo sobre isto no comentário, eu me dei conta que poderia fazer um texto sobre os preconceitos por mim sofridos.
Claro que não quero fazer deste artigo um muro de lamentações, e sim mostrar que o preconceito existe em todas as classes da sociedade.

Infância:

Eu era muito baixinho quando criança, pois o meu crescimento até o glorioso 1,78m iniciou aos 15 anos. Então, meus colegas maiores me enchiam o saco. Sempre usando de covardia e praticando bullying. Este já é um preconceito dos grandes, mas o que é pior vou contar.
Os valentões não contavam com o quanto que eu era valente, corajoso e burro.
Certo dia, no intervalo da aula, não sei se ainda se chama recreio, um deles se meteu comigo e eu enfiei a mão na cara dele. O coitado teve que ir ao banheiro limpar o sangue. Coitado não. O filho de uma bela dama malabarista de bolsa em esquina me jurou de morte na saída. Como a minha coragem era maior que minha inteligência, eu encarei. Em vez de sair correndo ou fugir pelo outro portão, fui para a saída principal ao encontro do meu provável assassino.
A notícia se espalhou como poeira após um espirro. Logo, lá estava toda ala masculina do colégio  esperando a briga.
No meio da confusão senti um pé da bunda. Foi o covarde que aproveitou o furdunço para me agredir pelas costas. Eu devia ter partido para cima dele, mas a inteligência começou a aparecer e ficamos cara a cara naquela troca de olhar fulminante como dois lutadores de UFC.
O fato é que o Golias não veio para cima de mim, porque a porrada que dei nele, fez com que ficasse com um pouco com medo, pois sentiu minha mão pesar na sua cara. Acho que ele estava esperando eu atacar. Porém, eu que já estava um pouco mais esperto, fiquei na minha invertendo o ditado, e apliquei “o melhor ataque é a defesa”.
Enquanto um esperava o ataque do outro eu sofria o maior preconceito desta história. Os maiores que passavam por ali olhavam para mim, depois para ele e voltavam a olhar para mim rindo e diziam:
– Tu vais brigar com este nanico?
Pô. Eu estava enfrentando o cara de igual para igual e a vantagem até aquele momento era minha. Isto é ou não é preconceito?
A briga não saiu. Ele ficou com medo – risos. Levei um chute covardemente, mas o que é um pé na bunda para uma mão pesada que sangrou o palhaço?

Semáforo:
Já adulto, estava eu parado no semáforo, para nós gaúchos sinaleira, do entroncamento da Av. Mostardeiro com a Av. Göethe, em Porto Alegre. Do meu Monza Classic 2.0 SLE top de linha da montadora, avistei uma mocinha distribuindo folder de apartamentos. Quando ela veio em minha direção, passou direto e não me deu o panfleto. Bom, esqueci de dizer que meu possante era top de linha em 1990 estávamos em 2002, e ainda que, os folders eram de apartamentos de luxo. Portanto, ela só entregava para carrões e alguns nem abriram a janela para receber. Bem feito para ela. O que a mocinha não devia saber é que muitos que têm carrões ficam a vida toda pagando a prestação no sacrifício e eu não tinha conta alguma, mas tudo bem, eu sei que era orientação da construtora. Porém, não perdoei. Quando a sinaleira ficou verde para mim, eu abri a janela e disse:
– Tenho boa memória. Um dia tu vais entregar folder de pizza em um dia quente louca para ir embora e eu não vou pegar mesmo sendo louco por pizza.
Brincadeira! Não disse não. Fiquei anestesiado com o preconceito.

Semáforo outra vez:
Muitos anos depois, em outra sinaleira, desta vez na Av. Ceará com a Av. Sertório, também em Porto Alegre, uma mocinha entregava folderzinhos para todos os carros. Como sempre, eu abri a janela para ajudar. Entretanto, ela passou direto por mim. Aí pensei: “De novo? O que foi desta vez? Ela entregou para carros mais velhos e mais baratos do que o meu, que já era outro”.  Então, reparei que ela só entregava para homens sozinhos e eu estava acompanhado pela minha amada esposa. Logo, entendo que se tratava de uma casa de massagens e a mocinha certamente era uma massagista a julgar pelas roupas que vestia (sem preconceito).
Pô! Não ganhei o folder só porque sou casado? Isto é o pior preconceito.
Dias depois passei por ali sozinho e ganhei o folder, mas entreguei para minha amada e linda esposa, que rasgou. Expliquei a ela que peguei só para ajudar, pois a coitadinha da moça fica ali no sol, chuva e vento e muita gente nem abre o vidro. Afinal, não podemos ter preconceito, não é?

46 comentários:

  1. Todo mundo já sofreu preconceito e acredito que por consequência já praticou algum tipo de preconceito contra alguém.

    Lembro de uma ocasião em que eu entrei em uma loja de perfume da Boticário, a loja estava vazia e as vendedoras fingiram que não me viram apenas porque eu estava com o uniforme da empresa em que eu trabalhava, me olharam de cima a baixo e simplesmente me ignoraram. Bem, poucos segundos depois de eu ter entrado na loja chegou uma família, bem vestidos, com "cara de quem tem dinheiro" entraram pediram um monte de amostras e saíram de mãos vazias. Esperei calmamente, escolhi sozinha o que eu queria (nada barato, por sinal) fui até o balcão e paguei, recebi meu troco e não ouvi sequer um: muito obrigada.
    Tudo isso porque eu não estava com a roupa certa...

    Tratei as meninas cordialmente e fui embora.

    Essas coisas acontecem sempre, sejam de uma forma descarada ou sutil.

    Eu ri muito com o relato da sua briga, pequenininho, mas valente, né? kkkk Brincadeira.

    Beijos,
    www.semprovas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Claudio,
    As vezes sempre sofro um preconceito seja em tudo o que eu faça.
    Mas quando você era criança era mais fácil de combater esses incômodos desses garotos pois eles não falavam que moravam em favela (comunidade), mas quando você falou que bateu no garoto e o nariz dele saiu sangue me aliviou muito.

    Mas esse negocio de folheto era alguma paquera (a garota queria passar com uma pequena cantada nos solteiros ou estava pra entrega só um folheto mesmo) Mesmo você com sua mulher não entregou e quando ela não estava ela entregou meio esquisito né?

    Passei as vezes por preconceito também como veadinho, voz fina mais tudo era um enorme preconceito com as pessoas mais inferiores ou seja baixinhos, magrinhos e sem força pra espancar rs.

    Gostei dessa sua realidade amigo!
    abraço é uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  3. oi Chamun! como sempre um ótimo texto... verdadeiro também. Duvido que exista alguém nesta vida que nunca tenha sofrido algum tipo de preconceito: gordo, magro, pobre, pela roupa q usa, tatuado, por gostar de algum tipo de música... entre outras coisas... na época de moleque, todo mundo era "zuado" por qualquer coisa... o que não sabíamos que isso, mais tarde, se chamaria Bullying. Grande abraço. Boa semana!

    ResponderExcluir
  4. O preconceito é um crime,Claudio.

    Faz com que muitos se tornem adultos e crianças com problemas terríveis para resolver


    Linda semana,amigo

    Done

    ResponderExcluir
  5. Claudio, todo mundo já sofreu com certeza algum tipo de preconceito na vida.
    Veja esta postagem que escrevi, a pouco tempo http://blogdocarloshamilton.blogspot.com.br/2013/04/ate-hoje-nao-entendo.html

    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Toda e qualquer forma de preconceito deve ser repudiada, embora o seu terceiro caso tenha sido mais engraçado do que preconceituoso, hehehehe...

    Fico feliz em ter te inspirado a escrever um post.

    Abraço

    ResponderExcluir
  7. Oi Claudio tudo bem? Adorei o poster , eu acho que é impossivel alguém que ainda não sofreu preconceito neste mundo ,até eu já sofri preconceito por pequenas coisas no meu físico (riso) vc acredita nisso !!! por ter 1:60 M de altura , só que eu nunca liguei, porque sou feliz do jeito que Deus me fez. ☺ bjs

    ResponderExcluir
  8. sofrer preconceito é a pior coisa do mundo...acho que maioria das pessoas sofrem com isso, ainda mais se tiver algum defeito..Alias todo mundo sofre preconceito por qualquer coisa.....
    estou te seguindoo ok...se de pra segui o meu
    http://contosdagarotameroko.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. É quem nunca passou por isso?
    Também passei não por um mas vários, na época era ruim, mas hoje quando olho pra tras percebo que foram eles que me fizeram crescer, querer ser melhor, e mostrar que estavam errados ...

    Rsrsrs, acho que consegui ...

    Bom texto para reflexão e recordações ...

    Abraços
    Mynda

    ResponderExcluir
  10. Hunnn... vou meditar um pouco sobre o que leio
    aqui
    e volto para comentar.
    Combinado?
    Linda terça feira!
    Bjins Catiaho Alc./Reflexo d'Alma

    ResponderExcluir
  11. Ai, meu Deus, como vc é hilário!!!!
    Morrendo de rir com suas crônicas. E posha, a terceira parte, foi a mais engraçada.
    hahahahahah, incrível!
    http://oicarolina.wordpress.com

    ResponderExcluir
  12. Sofro preconceito direto. kkkkkk

    ResponderExcluir
  13. Uau, parando para pensar, realmente sofremos preconceito sempre, é comum, mas devíamos fazer diferente para os outros, pelo menos.

    http://florescerepalavrear.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Essa palavra preconceito era pra nunca existir, pois as pessoas usam isso pra humilhar as outras pessoas, já sofri preconceitos mais não me deixei abalar, Cláudio te desejo uma ótima terça feira, abraços.
    Blog:Lucimar Estrela da Manhã

    Grupo:Divulgue seu blog no Facebook

    Fan Page

    Me encontre no Pinterest

    ResponderExcluir
  15. Genial este texto, Claudio!! Bonito ver pessoas darem a esses pequenos preconceitos do dia a dia um olhar divertido e bem humorado. Lembrei de um preconceito que "sofri" um tempo atrás: me pediram a identidade quando eu tentava comprar bebidas para uma festa... detalhe que tenho 27 anos. Fiquei sem saber se ficava indignada com o preconceito ou se agradecia a gentileza do vendedor. hahahaha

    ResponderExcluir
  16. oieee..postagem nova no blogger... http://contosdgarotameroko.blogspot.com

    :)

    ResponderExcluir
  17. Oi,Claudio.

    Já comentei esse post excelente e vim agradecer pelos comentários.
    Não retirei nenhum dos seus,amigo.Publico todos!

    Vou operar dia 7 de agosto o olho direito e ficarei afastada um tempo.

    Obrigada pela visita e ótima terça

    Donetzka

    ResponderExcluir
  18. eita que passado em ..
    lembro bem dos meus 3 anos consecutivos que aturei aqueles 'valentoes', ate que aquietaram o rabo quando deu um tapa na cara de um deles.. ainda faziam piadinhas como ''aii desculpa não fala p sua mae nao', mais eu não ligava. Mais vou te falar que foi muito bom aquele tapa. aiai

    Respondendo.
    Vai ate dia 30 de setembro o projeto ^^


    kisu
    www.eraoutravez.com

    ResponderExcluir
  19. Preconceito... Algo que me soa como egoísmo, falta de amor, ou preguiça de amar..

    ResponderExcluir
  20. Preconceito pra mim nada mais é que precisa de entender o que se passa com o próximo, ou de enxergar além de sim...

    ResponderExcluir
  21. olá, eu acho que praticamos o preconceito o tempo todo, uns mais agressivos outros mais escondidos, porque é um forma de colocar pra fora a dor para quem já sofreu.

    Na escola eu também sofri, e até hoje eu me pego pensando porque eu não dei um tapa na cara daquela menina?
    E nos tempos atuais a mesma veio me adicionar em rede social, é um absurdo, rsrsrs

    obrigada pela visita, fico contente que tenha gostado do texto ^^
    Abraços

    http://rob-umarosaazul.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Oi Claudio
    Eu admito, já fui muito preconceituosa, até fiz um post sobre isso, até sofrer preconceito, daí eu senti na pele, e deixei de ser, apesar de que o preconceito é como a mentira, ninguém pode dizer que é zero nisso, porque não é mesmo, na minha opinião, mas sei que melhorei muito, e tenho muitos casos para contar de preconceitos para contar também. Ótimo post!
    Bjos.

    ResponderExcluir
  23. Eu já sofri bullying na pré-adolescência. Mas naquela época não era bullying... Saco, né?!
    Bjs - Suzana Rosa - www.rosachiclets.com.br

    ResponderExcluir
  24. Um dia quem sabe a gente aprende a nos vermos como iguais, independente de nossas diferenças... Quem sabe um dia chegaremos lá. Gr. Bj. Cláudio!

    ResponderExcluir
  25. O melhor relato de preconceito com humor que eu ja li (kkk...)
    Também passei por uma na escola,só porque eu era o mais quieto da turma. Aos meus 11 anos de idade,um garoto mais velho me empurrou sem eu ter feito nada, só por diversão dele. Mas na mesma hora, quando me levantava do chão (foi forte o empurrão)ja fechei minha mão e dei na cara do mané, ele tentou revidar, mas alguns meninos fizeram pressão nele e ele saiu falando que ia me esperar na saída.
    Esperei corajosamente na saída, mas ele não apareceu, ou por medo de mim, ou por medo de algum colega meu comprar a briga. Sai feliz e fui para casa assistir PERNALONGA e tomar suco de goiaba. kkk...

    Forte abraço amigo Claudio.

    Lyu somah
    http://lyusomah.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. gentee, quem nucna passou por isso né?!
    amei o post!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  27. Ah, eu sempre sofro preconceito com tudo. Quando era criança era porque era gorda, daí já viu né? A criançada não perdoa. Eu ficava sempre com os excluídos ( o que dava mais motivo pra tirar sarro), os baixinhos, os altíssimos e os nerds... era a vida.
    Já passei por muito, quando entro em balcão de mecanica com meu carro, os caras sempre acham que eu não sei nada e sempre rola uma descriminação e uma piadinha de "Mulher no volante, perigo constante", é triste, mas tudo bem.
    Lendo o seu texto, eu arregalei os olhos quando você disse "...Um dia tu vais entregar folder de pizza em um dia quente louca para ir embora e eu não vou pegar mesmo sendo louco por pizza." kkkk, Se não tivesse dito que era brincadeira eu teria terminado de ler o texto com os olhos arregalados ainda hahaha!

    ResponderExcluir
  28. Muito bom esse texto,adorei. É claro que como toda criança já sofri preconceito na escola, e todos os dias sofremos vários tipos de preconceitos. Você é julgado pelas marcas que usa, qual a marca do carro ou se usa onibus, e etc..Já passei por uma situação inversa na tal sinaleira,para os gauchos. Na época da faculdade, no trote dos calouros fui pedir dinheiro no sinal..e duas vezes.Pelo simples fato de vc estar suja e participando de algo que algumas pessoas não são a favor mas, é claro que eu não deixava barato. Quando via que parava o carro mais longe nem olhava,passava direto. Pq vergonha mesmo é algum podre de sujo não ter coragem de ir te pedir dinheiro. kkkkkkkkkkk

    Beijo!!

    ResponderExcluir
  29. Até com esse tema você consegue escrever um texto divertido, hein?! Você é demais!
    Preconceito = pré-conceito: um conceito que criamos antes de conhecer algo ou alguém de verdade. Acho que o tempo todo somos julgados e julgamos pelo que vemos com nossos olhos, mas não podemos deixar que essa nossa impressão seja a final, acreditar só no que a gente acha.


    Sorteio do livro "Babyji" no blog: petalasdeliberdade.blogspot.com .

    ResponderExcluir
  30. Ótimo post, Claudio!! Adorei por se tratar de experiências próprias, então foi muito divertido de ler. Acho que todo mundo na vida passa por esses momentos, não tem escapatória... mas creio também que em vez das pessoas se preocuparem tanto com o nome "bullying", deveriam pensar que no fim todas as mágoas que passamos nos ensinam e nos ajudam a crescer... uma vez sendo "zoado" e se sentindo profundamente afetado, tu percebe a vida de uma maneira diferente, pois pensando no quanto aquilo te fez mal, tu não faz a outros e ainda consegue tomar alguma atitude para ajudar os que estão passando pela dificuldade no momento. Eu tive minha cota na época do colégio, até hoje volta e meia acontece... por exemplo... eu sou muito branquinha, o que me rende vários apelidos (fantasminha, Gasparzinho, etc), hehehe! Mas levar isso em consideração é bobagem, afinal, eu sou assim mesmo e tenho que me amar desse jeito, não é... faz parte da vida passar por diversas situações, pois convivemos em sociedade, com indivíduos que pensam diferente e que tem experiências diferentes e, o mais importante, cada um aprende uma determinada lição de um jeito, e nem sempre é do jeito correto.

    ResponderExcluir
  31. Acho o preconceito ridiculo, pra que isso? Infelizmente tem pessoas que gostam de fazer mal a outras pessoas criticam algum defeito esquecendo que elas tbm tem defeito..Patético isso Enfim temos que conviver com uma sociedade extremamente hipócrita
    postagens novas no blogger confira
    http://contosdagarotameroko.blogspot.com

    ResponderExcluir
  32. ACREDITO QUE QUASE TODOS JÁ PASSARAM POR ALGUM TIPO DE PRECONCEITO, EU MESMO SOFRO ATÉ HOJE POR SER BAIXINHA, MAS NEM LIGO PARA AS PIADINHAS LALALALA
    RI MUITO COM SEUS RELATOS. NÃO É PRECONCEITO HEIN KKKKK

    http://inspiracaoentrelinhas.blogspot.com.br/
    TEM POST NOVO NO IEL, PASSA LÁ! ^^
    BEIJOS!!

    ResponderExcluir
  33. Todo valentão...hahahahaha...e isso do semáforo é assim mesmo, acontece todo o tempo. Julga-se primeiro.. cria-se um preconceito antecipado..aff.

    Já sofri preconceitos vários. Cabe-nos ignorá-los!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  34. Muito legal o fato de você não deixar o humor de lado em seus textos, haha.
    Poxa, a gente quer ajudar os panfleteiros, e olha o que ganhamos em troca!

    ResponderExcluir
  35. Delícia de texto, adorei !!! parabéns amigo!!

    ResponderExcluir
  36. Essa seleção pra entrega dos folders é terrível mesmo!

    ResponderExcluir
  37. Nossa, todos já passaram por isso.. lendo seu texto me lembrei de vários episódios desses.. Como sempre, sua forma de escrever deixa o texto uma graça (:
    uma ótima semana, bjs

    Coruja Essência

    ResponderExcluir
  38. Obrigado pessoal, pelos comentários.
    É, realmente eu procurei fazer graça do preconceito porque não vale a pena dar crédito aos agressores. Um dia quem sabe o mundo será mais equilibrado.

    Beijos e abraços, cada um pegue os seus.

    ResponderExcluir
  39. Oi, Claudio!
    Como sempre muito agradável e divertida a leitura!
    Gostei muito!

    "Quem não sofreu preconceito?" - Verdade, acho que todos já sofreram algum tipo de preconceito! Eu já sofri preconceito por não professar a fé cristã, por ter pintado o cabelo de verde, por morar na zona sul do Rio de Janeiro... Acho interessante lembrar que também há o preconceito por algo que geralmente é considerado qualidade, por exemplo, já sofri preconceito por me considerarem bonita!

    Além de ser uma violência, em qualquer forma que se manifeste, pela superficialidade ou pela estereotipia, o preconceito é um erro. Entretanto um erro que faz parte do domínio da crença, e não do conhecimento! Repetindo a famosa frase: "Triste época! É mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito!" – Einstein.

    "Um dia quem sabe o mundo será mais equilibrado". - Uma frase do Mandela me dá esperança nisso: "Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar".

    ...beijinhos***



    ...beijinhos***

    ResponderExcluir
  40. Oi meu anjo muito bom esse post, tbm sofri muito preconceito na escola ja que era muito timida e nao conversava com ninguem e o chato e que isso hoje em dia ta cada vez pior tanto nas escolas. nos leemos

    ResponderExcluir
  41. Sabe, depois de ler o que aconteceu contigo, me lembrei muito dos meus!
    Na verdade, foram bem ruins! Teve a vez que fui chamada de macaca (pois eu sou negra), outra vez (ano passado) fui zuada por causa do meu problema de saúde (eu manco as vezes devido o meu quadril ser deslocado). E bem, acho que cada um já passou por algo.
    E sinceramente, eu agradece muito ter passado por tudo isso. Eu fiquei mais madura e hoje nem ligo mais quando alguém me zoa! Eu tenho pena dela!
    Beijinhos
    Jennifer
    http://queridamaiscafe.com/

    ResponderExcluir
  42. Boa tarde!!!Conheci seu blog através do Agenda dos Blogs e passei para conhecê-lo. Aproveito para convidá-la a participar do nosso Grupo: https://www.facebook.com/groups/umamordeblog/, onde podemos interagir, conhecer blogs novos e divulgar o seu trabalho, inclusive está rolando um super sorteio lá no Blog. Te espero lá!!!

    Beijos e SUCESSO!!!

    http://www.lucyemascarenhas.com/2013/08/sorteio-livro-alice-salazar-cd-jorge.html

    ResponderExcluir
  43. Muito bom esses textos. Bullying todo mundo já sofreu e praticou, mas crescemos fortes para aguentarmos a vida real que exige de nós.

    http://www.arthur-claro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  44. falando em preconceito e bullying, na minha época de escola só sofri por causa da minha religião... sempre ouvia a expressão "crente do rabo quente", só pq eu não me encaixava no estereótipo da época (cabelão, perna peluda, nada de maquiagem, nada de perfume)... já sofri preconceito quando estava gordinha e entrei em uma loja e a dona falou que não tinha nada lá que me servia, até onde lembro foi a única vez...

    mas bullying mesmo sofro até hj com meu pai e meu irmão, tirando sarro da minha gordura, me chamando de gorda, dizendo que meu marido vai me trocar por uma magra... fora eles, todos os lugares que frequento sou respeitada...


    morri de rir de vc nos semáforos da vida kkkkkk

    ResponderExcluir