terça-feira, 30 de abril de 2013

A dona do pedaço

Lili Betsy é uma menina linda. Porém, muito mimada. Sempre teve tudo o que quis, pois seu pai é um importante industrial e casou com sua mãe que  é de família não menos rica. Ela é caprichosa e esnobe. Estuda em universidade cara e suas amizades são de meninas com pensamentos fúteis e de beleza inferior.
Quando surge alguma moça que pode se destacar mais do que ela, Lili Betsy dá um jeito de fazer com que todos a ignorem, e assim continuando a ser a dona do pedaço.
Ela tem um charme dominante sobre os homens. Todos caem aos seus pés. Todos não! Gustavo não gosta do jeito dela, e justamente por ele, ela é completamente apaixonada.
Lili Betsy o cerca de todas as maneiras. Ela tenta provocar ciúmes saindo com outros carinhas, mas Gustavo a ignora.
Ela vive dizendo para suas amigas: ─ Um dia ele vai ser meu.
Como vive em estado de poder absoluto, mantem-se tranquila em relação ao desinteresse de Gustavo. Entretanto, isto tudo muda quando Ana Cláudia ganha uma bolsa de estudos e ingressa na mesma universidade.
Aninha é linda, muito mais linda que Lili Betsy.
Ao chegar na universidade pela primeira vez, todos os garotos fixam o olhar nela. Entre eles Gustavo, cujos olhos brilham mais do que todos. Ao contrário dos demais que só prestam atenção nas curvas de Aninha, Gustavo percebe o jeito simples dela.
A bela moça é de origem humilde, portanto uma vítima muito fácil para as artimanhas de Lili Betsy.
Como até as meninas se encantam com a beleza e simpatia da recém-chegada, Lili Betsy dá um jeito de pular a frente para fazer as honras. O método dela é justamente ganhar confiança para depois aniquilar a inimiga.
Com o passar dos dias, a inocente Aninha vai achando que Lili Betsy é a melhor pessoa  do mundo e acaba confidenciando que se interessou pelo Gustavo. Para Lili Betsy, que também percebeu o interesse de Gustavo, o tempo de validade da amizade acabara. Ela promove uma festa com a suposta ideia de juntar os pombinhos, mas na verdade é uma armadilha para separá-los.
Não faltam comandados de Lili Betsy que gostariam de tirar uma casquinha da bela Ana Cláudia. Logo, ela consegue muito facilmente, para seu golpe, um aliado, o invejoso Vinícius. Ele sempre se mostrou amigo de Gustavo, mas vive o tempo todo a sombra do sucesso dele.
Na festa, Aninha e Gustavo se dão bem e ensaiam uma "ficada". Na verdade ficam, mas no meio da noite, Lili Betsy interrompe o casalzinho e pede uma suposta ajuda para Ana. Oferece-lhe uma bebida batizada que detona com a Cinderela. Desmaiada é carregado por Vinícius para o quarto dos fundos enquanto que Lili Betsy, se fazendo de inocente, se aproxima de Gustavo.
─ Lili Betsy! Cadê a Aninha? ─ pergunta ele.
─ Olha. Não sou de fazer fofocas, mas a vi entrando no quarto dos fundos com o Vinícius.
─ Como?
─ Esquece esta garota. Ela só quer curtição. Ela mesma me disse.
─ Eu te conheço.
Gustavo vai até o quarto dos fundos que está com a porta entre aberta, vê Aninha na cama e Vinícius deitado ao lado beijando-a. Ele fica paralisado por alguns segundos, depois vira as costas e vai embora da festa.
Após alguns dias, Gustavo procura Lili Betsy...
─ Oi.
─ Oi ─ entusiasmada ─ tudo bem?
─ Eu queria te pedir desculpas por aquele dia. Fui muito grosseiro contigo.
─ Que nada. É chato se interessar por alguém e ver que a pessoa não é nada do que pensávamos.
─ É verdade. Vamos sair hoje?
─ Claro ─ mais entusiasmo.
Lili Betsy vê que seu plano deu certo e que agora Gustavo está carente e vulnerável. Logo, é o momento de atacar. Ela se gaba com as amigas e se produz com jeitinho Lili Betsy de ser.
A noite é agradável eles conversam, dão risadas. Ela toma a iniciativa e o beija. Ele corresponde.
─ Eu não queria que esta noite terminasse aqui ─ diz ele.
─ Nem eu.
─ Meus pais estão viajando. Queres ir lá para minha casa?
─ Pensei que nunca irias me convidar.
Ao chegar ele serve um champanhe, e após brindarem, a leva para o quarto, a beija e a joga na cama.
─ Nossa! Que desejo! Há muito que eu esperava isto, Gustavo meu amor.
─ Eu também. Só que fugia do meu sentimento. Agora quero muito.
Ela mal se aguenta de felicidade e ele continua falando.
─ O que eu mais gosto em uma mulher nestas horas é vê-la tirando a roupa.
─ E por que não tiras?
─ Como eu disse, eu gosto de ver, pois me excita – insiste ele.
─ Então vou te dar um strip de presente.
Ele senta na poltrona do seu quarto e assiste o strip tease, nada improvisado, realizado por alguém que realmente sabe o que faz. E quando ela está totalmente sem roupa diz:
─ Agora tu. Vem meu amor.
─ Não posso.
─ Como?
─ Não posso!
─ Que palhaçada é esta?
─ A única palhaça aqui és tu.
Ele abre a porta e entra a Ana Cláudia com uma torta e amigos com champanhe e máquinas fotográficas. Os flashes foram mais rápidos que a tentativa de Lili Betsy se cobrir.
─ Simples seu projeto de piranha ─ fala Aninha ─ eu sou pobre, mas não sou burra. Tu achas que eu não saberia que tinha dedo teu naquela arapuca? Eu também tenho minhas manhas. Eu conquistei o Vinícius para ele confessar. E sem trocar um beijo, ao contrário de ti, vagaba!
─ Aquele traíra ­─ diz Lili.
─ Não precisou muito para eu perceber teu golpe ─ fala Gustavo ─ bastou a Aninha me falar que não se lembrava de nada. Eu acreditei nela. Simples!
─ O que farão comigo? ─ preocupa-se Lili Betsy.
─ Nada ─ fala Gustavo ─ acho que já levaste uma lição, mas só não fomos à polícia porque o Vinícius não abusou. Ele jurou que só ficou naqueles falsos beijinhos e sabemos que ele disse a verdade. A Aninha foi ao médico. E pelo que ele fez já está pagando, mas isto, eu estou respondendo por mim e pela Aninha porque quanto a turma lamento. Eles no fundo te acham uma mala e com os recursos de hoje e a velocidade da informação acho que já caiu na rede. Porém, isto não é problema nosso. Agora se vista e caia fora da minha casa, senhorita Lidinélvia Begônia.
─ O que? Toda aquela pompa com Lili Betsy e o nome é Lindinélvia Begônia? ─ indaga Aninha.
─ Não me chame disso! Eu odeio este nome.
─ Espera ai ─ fala Aninha ─ O Gustavo esqueceu um detalhe, isto!
Ela joga a torta na cara de Lili Betsy.
─ Ah ─ continua ela ─ A torta é de ameixa. Eu mandei fazer especialmente por que  descobri que não gostas.
Lili Betsy se veste e sai correndo pela rua com a cara melada de torta. Ela passa rapidamente por Vinícius que pede socorro. Ele está pendurado pelos pés junto as mãos em uma árvore com o fundilho das calças e cuecas cortados e a busanfa pintada de vermelho. Fotos foram tiradas e exibidas na internet juntamente com as da Lili Betsy.
Quanto ao casal pouco sabemos se viveram felizes para sempre, mas a vilã pelada, como ficou conhecida, bateu recordes de acesso na internet.

62 comentários:

  1. Oi, Claudio!
    Gostei muito! Bem no estilo filmes "teen" na sessão da tarde, tendo Lindsay Lohan ou Amanda Bynes como mocinha!
    Mas com detalhe moderno do YouTube e um alerta "Cuidado com o 'Boa Noite Cinderella'!".

    ...beijinhos***

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Aline.
      Sessão da tarde? Quanta honra. Adoro! Pena que não posso ver mais.
      Beijinho.

      Excluir
  2. Muito boa história, como sempre. Engraçada e bem melhor que qualquer temporada inteira de malhação... hahhahaha

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ha ha ha Obrigado por achar melhor que a temporada inteira da malhação.
      Abraço Ricky

      Excluir
  3. Olha, por mais que a Lily fosse má, fiquei com pena, poxa, pegaram pesado, não? Ela merecia uma lição, mas algo menos cruel. rsrs

    O texto está ótimo como sempre, você escreve super bem, quando sai o livro, em Claudio?

    Um abraço.
    www.semprovas.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah querida Mayra... esta Lili Betsy é uma mala mesmo. rsss
      Olha.. o livro é um sonho que pode se tornar realidade.
      Abraço.

      Excluir
    2. Ela ser uma mala, inegável! Mas eu sou uma criatura que sente pena de quase todo tipo de gente, e pelo visto ela estava querendo usar o dinheiro como forma de compensar algo que ela não tinha, não naturalmente. Carisma.

      É desses sonhos que tendem a ser tornar reais que eu mais gosto. Forte abraço, Claudio.

      Excluir
  4. É o que deveria acontecer, com todos que querem ser espertinhos.
    Nilce.

    ResponderExcluir
  5. Kkkkkkkk...a historia começou de forma bem comum, mas o final foi mara!

    Beijão!

    ResponderExcluir
  6. Sensacional!!
    http://www.blogdocarloshamilton.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Wow, uma história que me lembrou tipo Meninas Malvadas, e todos aqueles filmes americanos que a gente cansa de ver. Ficou genial Chamun. Adorei o texto. Agora coitada (ou não) da Lili Betsy... rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Tham.
      Esta Lili é uma mala mesmo - risos - mereceu.
      Beijo

      Excluir
  8. hahahaha, ri muito com essa história!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Amei o texto, simples e divertido, e adorei o fim da estória.

    ResponderExcluir
  10. HAHA, parece aquelas história de filmes americanos quee u tanto amo. A história daria um livro. Seria legal. Lembrou-me também da Blair Waldorf em Gossip Girl. Você é um gênio!!!!
    Abraços!
    http://oicarolina.wordpress.com

    ResponderExcluir
  11. Conclusão não seja esnobe e não fique ultrapasse os outros. Porque um dia você pode se ferrar e a vitima pode ser você.

    Sempre gosto das suas estórias e o que aconteceu com a garota foi bem feito e as fotos não precisavam entrar na net rs. Mas foi bem feito pra ele mesmo assim. Meu Deus! eu entro na estória e me acabo kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas se não cair na net não tem graça - kkk.
      Obrigado por sempre vir aqui e comentar e principalmente elogiar.
      Abraço Rodrigo!

      Excluir
  12. Adorei a Lili... Parece ser bem patricinha!
    Hehehehhee
    Está rolando um sorteio de um perfume para cabelos da Natura lá no meu blog.
    http://www.rosachiclets.com.br/2013/04/sorteio-de-um-perfume-para-cabelos.html

    Bjs - Suzana Rosa - www.rosachiclets.com.br
    Siga-me no Instagram e Dujour: @rosachiclets

    ResponderExcluir
  13. Oi Claudio
    Muito bom o conto, e com final feliz para os mocinhos!
    Bjos.
    http://ashistoriasdeumabipolar.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu, como na vida real eles sempre se dão bem, pelo menos nos meus contos os maus quase sempre de dão mal. kkk
      Bjs

      Excluir
  14. Coitada dessa moça. rs
    Ela não tem culpa de ser quem era. :P

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá bom Vagner eu confesso - risos - Eu sempre quis fazer isto com aquelas meninas lindas porém malas que ficam esnobando os caras feinhos, o que não é meu caso, pois sou lindão - kkkkk.
      Mamãe que falou!
      Abração.

      Excluir
  15. E o pior que existe pessoas assim, se sentem melhor do que a outra, não gosto de pessoas assim metidas querem ser o que não é, muito legal essa história. Cláudio beijos.

    Links:

    Estrela da Manhã

    Divulgue seu blog no face

    ResponderExcluir
  16. Hi hi hi, torta na cara da mala sem alça! Muito bom, parabéns! Um abraço,

    Margareth Leão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E torta que ela não gosta he he he.
      Obrigado.
      Abraço,

      Excluir
  17. kkkkkkkk vilã com um final bem cômico, adorei ;)

    ResponderExcluir
  18. Muito bom mesmo.-Bem retratado o esquema da futilidade,de muitas famílias de hoje em dia.-Parabéns,e obrigado pela visita.

    ResponderExcluir
  19. Oi Claudio,
    O pior é que dessas pilantras tem aos montes por ai,querendo ferrar quem vier pela frente para atrapalhar as suas artimanhas malditas, todas que tem esse naipe deveriam acabar do mesmo jeito...Adoro os seus textos,fico vidrada até o fim...Parabéns pelo belo conto.
    Beijos e lindo final de semana.

    Blog folhas flores e sutilezas

    ResponderExcluir
  20. Fico lisonjeado!
    Obrigado Marilene.
    Beijos e bom findi para ti também.

    ResponderExcluir
  21. Eu não conhecia essa história.
    http://quebizarrice.blogspot.com/2013/05/especial-otakus-02.html

    ResponderExcluir
  22. Nossa Claudio sabe fiquei com dó mas logo eu vi que tem pessoas que merecem esse tipo
    de choque, é como se precisassem que alguém a colocassem em seu lugares na vida. Eu gostei, melhor que Malhação rsrsrsrs
    hoje tem tantas Lili Betsy por ai ....

    ah sim obrigada pela visita, gostou mesmo?
    valeu, bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Roberta.
      Tem gente que precisa de um choque mesmo.
      Bjs

      Excluir
  23. Ual Claudio !!!!
    Adorei o texto, enquanto eu lia, passava um filme do seu texto em minha mente.
    Parabéns pelo dom meu querido!
    Forte abraço e obrigado por suas visitas ao meu blog!

    Lyu somah
    http://lyusomah.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  24. kkk nossa, a vingança tem sempre um bom gosto não é?
    desenrolar de filmes americanos :}}
    daale Aninha \õ/
    Desculpa a demora, meu computador resolveu quebrar :/ Mas já estou de volta marcando minhas visitas õ/
    ótima semana, :*

    Coruja Essência

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita e desculpa a demora em responder.
      Bj

      Excluir
  25. Eita! Recebeu um grande castigo a chatinha, né? Mas não sei se na vida real o Gustavo ia acreditar na Aninha facilmente. Eu prefiro não fazer mal a ninguém.
    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também prefiro não fazer, Mari, mas se fizessem comigo eu não sei se devolveria, acho que sim pelo menos em um texto no blogue - rsss;

      Excluir
  26. Adorei o final da Lili. Se fosse comigo, ela ainda teria levado umas tapas [tô brincando, gente. Maria da Penha tá aí]. Mas o final foi merecido. Conheço meia dúzia de pessoas que mereciam algo parecido, mas não vou entrar em detalhes :3.
    Ótimo texto, Claudio. Me fez rir muito [como sempre].

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Pedro.
      Que dá vontade de dar uns tapas, dá mesmo, rsss.

      Excluir
  27. Bem legal, pena que na vida real, os meninos não deixam o orgulho de lado e acabam acreditando em armações de falsas amigas.

    Seria ótimo que no real as coisas fossem diferente que os meninos não fossem tão machistas e acreditassem nas meninas, ao menos naquelas que não são tão assim, digamos ... "dadinhas" rsrs

    Belo conto, parabéns!

    Abçs
    Rafa e My

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior que muitas vezes acontece mesmo...
      Obrigado.

      Excluir
  28. Como disseram nos comentários ''pareceu bem sessão da tarde'' rsrsrsrs.
    E eu gosto da sessão da tarde!! Da mesma forma gostei do texto.
    Abraço

    ResponderExcluir
  29. Chamun, adorei o texto, rsrsrs.
    Concordo com um comentário acima: passou o filme aqui na minha cabeça tbm! :D
    Só que a Aninha parece ser bem mais malvada que a própria Lindinélvia, digo, Lili!
    Cheguei a ficar com pena dela tbm... Mas enfim, a gente colhe o que planta, não?
    Bjos e parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. he he he,... acho que com uma mala destas como a Lindinévia qualquer um seria malvado, né?
      Obrigado.
      Beijos

      Excluir
  30. Oi meu amigo adorei o texto, como sempre vc aarraza nos seus textos. um abraço

    ResponderExcluir
  31. Olá Claudio, que beleza de texto, fiquei com peninha dela, mais merecida torta, ela levou na cara!!!

    Um texto muito bonito! Parabéns!

    Tenha um belo final de semana!!!

    Maria Machado

    ResponderExcluir
  32. Obrigado pela visita e pelas dicas!

    seguindo aqui já!
    Beijos!

    ResponderExcluir