domingo, 8 de junho de 2014

Amor adolescente

Joana era uma menina impulsiva, moderna e sensual cujos pecados eram apenas a jovialidade e sua vontade intensa de viver. Ela tinha apenas 16 anos e de longe passava a ideia de ter um relacionamento sério. Seu corpo esbelto, seus cabelos vermelhos naturais e sua altura acima da média chamavam a atenção tanto de homens maduros como de garotos de sua idade.
Joana curtia os flertes e os namoricos sem compromisso.
        Ao ingressar precocemente na faculdade, ela conheceu amigos um pouco mais velhos e mais experientes, entre eles, Humberto. Este se tornou muito especial. A amizade foi crescendo e eles se conhecendo durante as caronas para a Universidade, que Humberto dava para ela todos os dias. Até a chegada ao destino, eles discutiam sobre a vida, problemas sentimentais e seus sonhos.
Joana percebeu que, ao passar do tempo, Humberto ficava cada vez mais íntimo e o envolvimento dela não tinha a mesma intensidade que o dele. Não demorou muito para que Humberto confundisse a amizade com um relacionamento amoroso. Joana não se sentia atraída fisicamente por ele, e nesta idade outras qualidades, além da beleza física, normalmente não são relevantes para se iniciar um namoro ou ficar.
Enquanto o tempo passava, era comum Joana aparecer com uma nova paquera que resultava em namoricos curtos de poucos meses. Estes relacionamentos, habitualmente terminavam em tristeza e desilusão. A cada caso findado, Joana consolava-se nos ombros de Humberto, que por sua vez era muito prestativo e compreensivo. Mesmo com uma grande dor por ela estar chorando por outro amor que não o dele, sempre a acolhia de braços abertos.
A vida continua e já aos dezessete anos, Joana tem um novo relacionamento. Este transformou a sua vida. Para Bruno, também colega da faculdade, visto por ela como um garoto muito meigo, gentil e humilde, ela se entregou e perdeu sua virgindade.
Bruno, tão jovem quanto Joana, também era inexperiente e como ela, não queira compromisso. Ambos estavam descobrindo o sexo e somente esta afinidade os uniam, além da amizade e coleguismo.
Após a relação, Joana ficou desorientada e achou que poderia estar grávida. Ela foi correndo desabafar nos ombros do seu mais velho e grande amigo Humberto.  Mesmo de coração apertado e ferido, ele a recebeu como das outras vezes, com muito carinho e amor.
Humberto, após o relato de sua amada, concordou que existia um grande risco dela estar grávida. Então, Joana ficou desesperada e em prantos por achar que sua adolescência terminaria ali, aos 17 anos, esperando um filho de um colega de classe que ela não amava, mas Humberto usou todo seu carinho para ajudá-la.
Nos dias seguintes, Joana, preocupada e cabisbaixa, ficou muito mais próxima de Humberto, que viu uma grande oportunidade para declarar o imenso afeto que sentia por ela. Ele escreveu uma bela carta de amor, a convidou para ir em uma cafeteria e lá entregou a carta. Após, ele se retira e a deixa lendo...

Jô:
Depois de tudo o que você me contou ontem e o estado em que você estava, confesso que fiquei desorientado. Esta noite, não consegui pregar os olhos. Foi difícil te ver daquele jeito e não poder fazer nada para aliviar tua dor, para sanar tuas dúvidas e te dar segurança. E enquanto escrevo esta carta eu vou relembrando que esta não é a primeira vez que tu me deixas assim: sem chão. Foram tantas as vezes que eu quis te fazer parar de chorar, te colocar em meus braços e te fazer esquecer todas as situações ruins pelas quais tu estavas passando. Inúmeras vezes eu quis te por no colo e te proteger do mundo, das pessoas, das escolhas erradas, mas eu só podia ficar ali ao teu lado, te ouvindo, te incentivando e te dando o máximo que me era permitido, minha amizade.
Sei que este é um momento bastante conturbado na sua vida, vejo o quanto tu te sentes perdida nesse turbilhão de dúvidas que se agitam em teu íntimo. Eu fico triste ao perceber que teus olhos já não carregam mais aquele brilho de antes e que estão sempre marejados de lágrimas. Eu me sinto tão impotente diante dessa situação. É difícil pra mim estar sempre as margens da tua vida, sendo mero expectador e ouvinte sem poder fazer nada pra te ajudar. Sei que minhas palavras devem estar te deixando confusa, mas preciso continuar escrevendo, porque eu já não posso mais adiar meus sentimentos com relação a ti.
Desde que tu entraste na minha vida eu nunca mais consegui ser o mesmo. Fiquei encantado com a tua beleza, a cor dos teus cabelos, o teu sorriso, o brilho dos teus olhos, depois eu te conheci e vi que tu és ainda mais linda por dentro, teus valores, teus sonhos, tua alegria de viver, eu não sei exatamente como ou quando aconteceu, mas em algum momento eu percebi que já não conseguia mais parar de pensar em ti, que um dia sem te ver era um dia perdido e foi então que eu finalmente assumi para mim o quanto estava irremediavelmente apaixonado por ti.
Eu sempre esperei a hora certa pra te dizer todas essas coisas, e talvez por tanto esperar eu tenha desperdiçado todas as minhas chances. Eu sei que esse não é o melhor momento pra jogar tudo isso assim em cima de ti. Não quero que te sintas pressionada, mas eu realmente precisava te falar tudo, não ia aguentar te perder sem nem ao menos ter tentado te ganhar.
Sei que tu dizes não estar pronta para um relacionamento sério, eu também não estou, na verdade acredito que ninguém nunca está até que o amor acontece e o tempo se torna mero espectador dos nossos dias. Joana, eu não vou te pedir mais nada, não me sinto nesse direito, só quero que saiba que eu precisava muito tentar, que não dava mais pra esperar, se eu te perder agora, e sinceramente não espero que isso aconteça, ao menos não vou ter que conviver com a culpa de nunca ter te dito o quanto eu te amo, sim, EU TE AMO e nada nesse mundo pode mudar isso, eu sei, eu sinto.
Beto

Depois de ler a carta, Joana que sempre soube do carinho especial de Humberto, ficou pensativa, olhando pela janela e com a xícara na mão. Levou alguns minutos nesta posição, sem mover um músculo, até liberar um sorriso. Ela sempre soube da afeição de seu amigo, mas somente agora ela se deu conta da imensidão daquele carinho que sempre a confortou. Então, ela o procurou e tiveram uma conversa tão importante que este dia ficou marcado em sua vida.
Humberto, não apenas confirmou o conteúdo da carta como declarou pessoalmente o seu amor e confessou querer namorá-la e assumir o filho do outro que poderia estar por vir. Este momento foi tão inusitado para Joana, pois ela nunca tinha pensado em namorar sério com alguém e muito menos ter filhos, que mais uma vez, lágrimas escorreram pelo seu rosto. Entretanto, desta vez, as lágrimas de tristeza davam lugar as de emoção.
Ele se aproximou para lhe dar um beijo. Joana, sem forças para recusar, deixou-se envolver e retribuiu. Foi um longo beijo de amor que deu início a um belo relacionamento.
Infelizmente, devido a pouca idade de Joana e por ela não estar preparada para casar, o namoro durou apenas três anos.
A suposta gravidez de Joana não passou de um susto e de uma aquisição de experiência.
Passado algum tempo da formatura, cuja época coincidiu com a separação do casal, Joana e Humberto perderam o contato.
          O relacionamento com Humberto deu a Joana mais maturidade e com isto ela descobriu seu lado romântico. Achando que devia dar sequência aos relacionamentos sérios, ela teve outros envolvimentos. Porém, assim como seu romantismo, o seu nível de exigência também aumentou, e com isto, nada do que ela conheceu foi satisfatório.
Após as amigas irem embora de um encontro na mesma cafeteria onde Humberto lhe deu a carta, Joana ficou mais um tempo pensando e se lembrando daquele dia. Só então se deu conta que poderia ter perdido o grande amor de sua vida. Ela percebeu que aquele homem era a pessoa que sempre esteve ao seu lado e por quem sempre se sentiu amada e protegida. Ela descobriu que a ausência dele é a razão por ela não estar completa.
Alguns dias depois, Joana procurou por Humberto nas redes sociais. Ao encontrá-lo, verificou que ele estava sozinho, só então, fez contato. Conversaram por um bom tempo e ela ficou sabendo que ele estava morando em Toronto sem previsão de voltar. Então, ela inventou uma viagem para o Canadá e disse que se ele quisesse ela poderia dar uma esticada para se encontrarem. Ele aceitou.
Ao se encontrarem, ela confessou que a viagem foi um pretexto e que ela foi até ele somente para matar a saudade. Antes de ele dizer qualquer coisa, ela devolveu a carta que recebeu anos atrás. Sem entender nada, ele a viu sorrido. Aí, resolveu olhar o verso onde estava escrito:

Beto:
EU TAMBÉM TE AMO e nada nesse mundo pode mudar isso, eu sei, eu sinto.                                                     

Desta vez foi ele quem deixou lágrimas escorrerem pelo rosto e ela que foi até ele para dar-lhe um beijo que durou alguns segundos.
A partir deste dia eles nunca mais se separaram.

A carta do Humberto para Joana é criação da minha amiga May Borges, autora dos blogues Sem Provas e Era outra vez: Amor, cujas visitas, pela qualidade de suas estórias, já fazem parte da minha rotina "bloguística".


40 comentários:

  1. Adolescente , bem eu sou pre adolescente ,graças a deus não sofro por amores , sofrer pra que ? Se eu posso ser feliz ! Eu vou é aproveitar a minha idade dançar , brincar , pular , e tudo mais ,enquanto há tempo , nunca se sabe o dia de amanha !!

    ResponderExcluir
  2. Adoro contos de amor vividos por adolescentes, são maravilhosos, nos fazem retornar a essa época tão maravilhosa de nossa vida, apesar de estarmos em conflitos constantes.
    Adorei seu conto e o final foi lindo!!!!!!!!!!!!!!
    Amar é sempre um remédio para a alma!!!!!
    As experiências nos fazem crescer emocionalmente, mas muitas vezes não percebemos o grande amor passar, Joana teve muita sorte!!!!
    bjus
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderExcluir
  3. Amigo bom dia texto ótimo mais agradeço a DEUS que não tem esse problema estou centrada nos estudo depois eu penso nisso é o meu terceiro planos, tenha uma semana abençoada.
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br
    Canal de youtube: http://www.youtube.com/NekitaReis

    ResponderExcluir
  4. La historia de un adolescente siempre se vive con mas intensidad luego viene un poco la calma.Un Fuerte ABRAZO

    ResponderExcluir
  5. na adolescência a imaturidade
    mais que bom que a maturidade e o tempo juntos os dois novamente
    amo finais felizes
    Nanda
    beijokas
    Linda Tarde
    Mamãe de Duas
    Google+Nanda

    ResponderExcluir
  6. Que texto lindo, me identifiquei ... apesar de não ser adolescente o início do meu relacionamento com meu atual namorado foi muito complicado, nos encontramos pelo facebook, e até eu concordar com uma relação mais séria foi difícil rs mas estamos felizes hoje e recomendo que as pessoas tenham paciência e não sofram, pois todo amor um dia chega e transforma as lágrimas em alegria, muito bacana mesmo esse texto. Abraços

    http://somandoconhecimentooficial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Apesar de tudo teve um final feliz, ADORO!!!!
    bjcas
    http://estou-crescendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. amei o texto da May Borges
    bjs
    http://crisartigosfemininos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Olá Claudio!
    Mais uma vez, um texto perfeito!
    Beijos

    http://estantedafer.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oxalá a vida real fosse assim tão boa.

    Nem sempre a vida nos dá 2ºs oportunidades.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  11. Que história de amor mais linda! Assim dá pra pensar mesmo que quando é amor verdadeiro, a vida se encarrega de unir as pessoas... pode passar o tempo que for, mas as peças se encaixam. A carta foi muito bem escrita, parabéns à tua amiga. Um abraço!!
    Arca de Rabiscos
    Faça parte da Arca

    ResponderExcluir
  12. Que lindo :) Sua amiga escreve super bem, adorei!
    bjooo

    http://hiddlevanstan.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olá Claudio,

    Adorei o envolvente conto e a carta do Humberto para Joana, escrita por sua amiga May Borges, é linda. Parabéns a vocês dois pela brilhante parceria nesse conto.
    Humberto merecia ter o amor de Joana. Ainda bem que ela amadureceu a tempo de não perder o amor de sua vida.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  14. Boa tarde amigo Claudio!!!
    Que história mais linda...graças a Deus teve um final feliz!!!
    Me emocionei... #fato.
    Tenha uma semana feliz e abençoada!!!
    Abraços da Bia!!!

    ResponderExcluir
  15. Três anos? Até que durou demais! Também tive um amor adolescente (que hoje acho que nem era amor) que tbm não durou muito...


    Bjs – Su
    www.rosachiclets.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oie Claudio =)

    Ah!! Que texto lindo *-*
    Fiquei até emocionada!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  17. muito interessante o seu texto e o seu blog
    bjs
    Flavia
    www.adoteumfocinhocarente.blogspot.com
    Rifa: Premio atual oculos ray ban original novinho.
    loja virtual: www.adote.iluria.com

    ResponderExcluir
  18. Lindo texto parabéns
    Beijos

    http://segredosdacahlima.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. seus textos estão cada dia melhor bjs
    estou retribuindo sua visita no blog http://www.rosachiclets.com.br
    o meu é http://crisartigosfemininos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Oi, Claudio!
    Muito bacana o texto em parceria - uma bela dupla por assim dizer!
    Acho bacana quando as pessoas dão crédito aos jovens. Alguns deles sabem mais o que querem do que muitos adultos. Joana era nova, mas já tinha alguma experiência sentimental e soube decidir em tempo o seu destino.
    Boa semana!!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  21. Esse meu amigo escritor é um excelente contador de estórias, parabéns Chamun!

    { O POETA E A MADRUGADA }

    ResponderExcluir
  22. Bom dia Claudio! Linda história de amor!
    Na adolescência tudo é passageiro, até os amores, e as vezes não nos damos conta de que entre eles pode estar o Grande Amor de nossas vidas...Ainda bem que a Joana conseguiu correr atrás, a tempo de resgatar o que já parecia perdido.
    Parabéns por mais uma linda escrita! Adorei o final feliz!
    Abraço com carinho
    Marilene

    ResponderExcluir
  23. Muito bom o texto, gostei da forma como a cada palavra mais nos envolve nesse romance juvenil.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  24. Muito bom!
    Parabéns para vocês dois pelo texto!
    Vou lá conhecer os blogs da sua amiga!
    Até mais!
    http://resenhasdalu.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Mais um ótimo texto; gostei da mescla de tamanho e estilos de fonte.

    Sorteio de 2 kits do livro "Intenso Demais" no blog: petalasdeliberdade.blogspot.com , participe.

    ResponderExcluir
  26. Adorei o texto, ficou ótimo.
    A May escreve super bem, vou conhecer o blog dela.
    Bela parceria.
    http://detudoumpouco28.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  27. Ai que graciiiiiiiinhaa! ^^
    Esse texto mexeu com meus sentimentos agora, que romântico, fiquei feliz por eles terem ficado juntos, apesar das decepções amorosas dela e pelo tempo, onde eles ficaram sem se ver... :D
    Beijos. ♥

    Diário da Lady

    ResponderExcluir
  28. Realmente a carta ficou muito bonitinha! Parabéns para a sua amiga por escrevê-la e parabéns a você pelo resto do texto que também ficou muito legal. :)

    Thoughts-little-princess.blogspot.com

    ResponderExcluir
  29. Esses contos mais juvenis são um encanto... você escreve muito bem... adorei. beijinhos

    ResponderExcluir
  30. Eu adorei e me emocionei! Dá um "dózinho" do Humberto!

    ResponderExcluir
  31. Muito bom e muito real , gostei.
    http://toninhaartecom.blogspot.com

    ResponderExcluir
  32. Que conto maravilhoso, parabéns!

    Meu blog: Clube-de-historias.blogspot.com

    Tem algumas histórias de adolescentes lá.
    Se você visitar deixe seu comentário ficarei muito feliz!

    ResponderExcluir
  33. Muito linda esta historia. Parabens!

    ResponderExcluir
  34. Muito Bom.👏👏👆

    ResponderExcluir
  35. Amei a história! Prefiro as histórias que terminam bem :)

    ResponderExcluir
  36. Muito bom esse texto,ele faz vermos que se estamos bem não devemos deixar levarmos pelas emoções do momento... Além disso,é um texto bem chamativo.

    ResponderExcluir
  37. muito bom ,demais alem disso ele amava muito ela por que ela falou que tinha ficado com vários meninos ele a perdoou.

    ResponderExcluir