sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Desnecessidades



Adeus Ranilda
Começo a postagem da semana, com muito pesar, comunicando que a Ranilda(*1) foi encontrada morta em seu mais recente adotado habitat natural no litoral gaúcho, a minha piscina. A causa mortis é “cansaçus extremus”, ou seja nadou, nadou e de fato morreu na praia. A causa foi provocada pelo vírus “burricis tapadis”, pois por já ter tido usado a ilha flutuante da outra vez, ela deveria ter aprendido que era literalmente uma taboa da salvação.
Estou muito triste porque perdi a mascote e o futuro jantar.

Conflito desnecessário

Uma manifestação, com princípios pacíficos, que mobilizou centenas de pessoas para protestar contra a privatização de espaços públicos terminou em uma verdadeira batalha campal em frente à prefeitura de Porto Alegre no dia 4 de outubro.
O conflito iniciou quando alguns jovens resolveram furar o bloqueio policial, pulando as grades proteção, para danificar o Tatu inflável, símbolo da copa e patrocinado pela Coca-Cola.
A partir da invasão, começou a reação policial e ai o mundo inteiro sabe o que acontece.
O que mais me irrita nesta democracia de bosta é que as pessoas acham que podem fazer o que querem para depois reclamarem das consequências.
Não quero que pensem que eu estou a favor da Brigada Militar, pois sabemos que não é preparada psicologicamente e muitas vezes cometem abusos de autoridade. Não estou a favor e nem contra, mas tenho ciência que ainda há muito que melhorar. Entretanto, não podemos esquecer que eles são serem humanos, muito mal pagos e precisam manter a ordem, e contra qualquer ato hostil irão reagir. Eles também têm medo.
Não estou dizendo com isto que se deva dar a eles a licença para matar. Mas, eu já vi centenas de manifestações públicas, acompanhadas pela Brigada Militar, que terminaram da mesma forma que começaram, na paz.
Neste caso, no Largo Glênio Peres em frente à prefeitura de Porto Alegre, é claro que houve excessos. Mas, quando irão aprender que manifestações por mais pacíficas que sejam sempre são tensas e nem todos os participantes são “santinhos”. Ainda mais que na noite anterior já havia ocorrido um vandalismo contra um balão inflável da mesma patrocinadora em outro local.
Violência não leva a nada. Porém, em manifestações sempre há idiotas que provocam e são agressivos se baseando que têm direitos, e acabam colocando tudo a perder. Inocentes são machucados, as vezes mortos, porque depois que começa a confusão ninguém consegue parar. Os policiais não param de bater e quem realmente estava na paz reage. Vira uma guerra. 
Ninguém tem o direito de destruir algo só porque não gosta.
Quando vamos para uma manifestação, temos que ir na paz e não provocar. Podemos cantar, gritar as frases da manifestação, apitar, agitar bandeira e faixas. Quando passarmos pelos policiais não devemos olhar para eles ou fazer movimentos hostis e provocações, muito menos tomar as dores de vândalos ou provocadores.
A maior hipocrisia de tudo isto é que quando começar a copa, a grande maioria que participou deste conflito vai assistir, torcer e a cada vitória do Brasil vai comemorar nas ruas, e alguns ainda tomando Coca-Cola.

Princípios morais
Certa vez, em um restaurante, o garçom esqueceu de marcar um refrigerante na minha comanda.  Eu o chamei e avisei. Ele saiu agradecido ao mesmo tempo em que espantado por estar acostumado a levar calote. Mal ele se distanciou, um colega me repreendeu por eu ter deixado de ganhar um refri na marra. Eu respondi a ele que não seria honesto e me admirava em vê-lo falando aquilo, uma vez que ele sempre reclamava de “políticos ladrões”.
Ele voltou a me repreender falando que os “políticos ladrões” roubam milhões.
Então eu o silenciei com a seguinte frase: “Os políticos ladrões roubam milhões porque tem oportunidade de roubar milhões. Talvez eles tenham começado com a oportunidade de roubar um refrigerante”.
O fato é que minha vó sempre dizia que a “oportunidade faz o ladrão”. Logo, cabe a nós “aproveitar” a oportunidade ou não.
Então eu fico pensando: Nós votamos em corruptos, eles se tornam corruptos ou votamos em nossa própria imagem e semelhança?

Ficha suja

Eu já havia falado na crônica Democracia Infiel que esperava não haver jeitinho brasileiro no caso da ficha limpa, ou melhor, ficha suja. Mas, inocência minha comentar aquilo. Em várias cidades brasileiras, candidatos acusados de corrupção, que estão com recurso em julgamento, foram eleitos ou estão no segundo turno. Nestas cidades, o pleito terá que ser repetido caso os recursos destes candidatos a prefeituras sejam indeferidos.
O incrível neste país é que se meu CPF for parar no SPC, mesmo que acidentalmente, eu fico sem crédito até na padaria da esquina. Mas, os candidatos com o crédito político em baixa podem se candidatar.
Fico dividido quanto à nova eleição para prefeito. Por um lado acho correto anular, pois apenas invalidar a candidatura seria jogar todos os votos no lixo. Mas, por outro, seria o castigo que estes eleitores merecem por votarem em alguém que não esteja quite com a justiça. Mas, ai os candidatos que tiraram terceiro lugar em diante seriam muito prejudicados porque poderiam ter recebido mais votos se não fosse o suspeito.
Outra coisa que me preocupa é que não tem uma definição de como será o tratamento dos vereadores eleitos nesta situação. Como fica a legenda partidária? Também falei da legenda partidária em Democracia Infiel. Imaginem um candidato muito popular, como nosso querido Rouboerto Nemai(*2), mas com a ficha suja sob recurso.  Podemos imaginá-lo sendo o vereador mais votado, com uma quantidade expressiva de votos carregando com ele candidatos de menor votação por causa da legenda. Há corrente que defende que os votos anulados seriam apenas do candidato e não da legenda. Se isto acontecer, os candidatos caronas não perderão as cadeiras e possivelmente o suplente assumirá. Ou seja, muitos mesmo com a ficha limpa, se beneficiarão da popularidade de um suspeito de corrupção. Não concordo com nada disto e como os vereadores limpos não tem nada a ver com isto e uma nova eleição os prejudicaria, acho que simplesmente, o candidato ficha suja deveria ser anulado com todos os seus votos. Assim o partido perderia o ganho na legenda o que seria uma punição por usar o jeitinho brasileiro.
Nada disso acima seria necessário se a lei fosse mais objetiva e clara.
Mas, o que mais me incomoda é que teve vários casos de políticos envolvidos em escândalos votados pelo povo. Então para que julgamento do mensalão, Cachoeira e etc. se é a própria população que fornece a massa para a pizza?
(*2) Gravura ilustrativa em Democracia Infiel.



11 comentários:

  1. Gostei muito. Ri, me questionei, me indignei... Parabéns amigo, mais um brilhante texto. (ou textos)

    ResponderExcluir
  2. Claudio, Meus pesames pela morte de Ranilda.
    Acho (desculpe) que seu amigo quer ser politico, que reubar o dinheiro do garçon, que isso, vc fez muito bem de pagar o refri.

    Acho que quem estourou o Tatu foi os mais "idiotas" dos manifestantes que são os que comendam a desordem. Outros não fazem nada e ainda leva a culpa.

    http://rodrigobandasoficial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Rodrigo! A Ranilda fará muita falta na minha panela - rsss.

      Excluir
  3. Chamun pela primeira vez quase não li teu texto... foi só olhar para a foto inicial que perdi toda vontade... tá pra existir pessoa no mundo que deteste e tenha mais medo de sapo do que eu!! hehehehe, só a foto já me assusta, parece bobagem, mas é verdade! kkkk...mas ainda bem q venci esse impulso inicial pois gostei muito do texto. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lê: Não é sapo. É uma rã e bem bonitinha pena que morreu antes de engordar.

      Excluir
  4. COITADA DA RANILDA!!

    Amo animais e realmente me sensibilizo com essas coisas :(

    Meus pêsames!!

    espero sua visita

    anteontemmusical.blogspot.com

    bjss

    ResponderExcluir
  5. bem que vê que temos origens parecidas. não consigo entender quem não paga uma coca cola, faz um net-cat e ainda reclama de político. assina sobre a malandragem...

    ResponderExcluir
  6. Tudo nesse país acaba em pizza até esse post.

    http://www.arthur-claro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Coitada da Ranilda! Estes conflitos são ridículos e as fichas vão continuar mais sujas que poleiro de pato kkkkkkkkkkkkkkk.

    ResponderExcluir